Julgamento de antigos gestores das LAM adiado pela segunda vez

0

O Tribunal Judicial da Cidade de Maputo (TJCM) adiou pela segunda vez consecutiva o julgamento do ex-PCA das Linhas Aéreas de Moçambique (LAM), António Pinto; do antigo director financeiro da empresa, Hélder Fumo; e da ex-gestora da empresa executiva que edita a revista de bordo da mesma companhia (Índico), Mia Temporário.

O primeiro adiamento foi a 15 de Novembro passado, por motivos de saúde dos três réus, acusados de desvio 50 milhões de meticais dos cofres das LAM.

Na altura, a defesa apresentou laudos médicos indicando que os arguidos não estavam em condições de serem submetidos a julgamento, e que o juiz da causa, Rui Dauane, aceitou.

Hoje, a audiência devia decorrer na oitava Secção Criminal do TJCM, onde já se encontravam os advogados dos três réus. O juiz e o representante do Ministério Público demoraram fazer-se à sala.

A audiência devia ter iniciado por volta das 9h00, mas demorou mais de uma hora. Poucos minutos das 11h, entrava na sala o juiz Rui Dauane acompanhado pela sua equipa para anunciar que não estava em condições de dirigir a secção por questões de saúde.

A defesa de António Pinto é constituída por Janeth Assulai, Luís Carlos e Ercílio Cumbe.

O ex-director financeiro, Hélder Fumo, será defendido por Hélder Matlhaba, enquanto Mia Temporário é defendida por Abdul Gani.

Fonte: O país.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here